qui, 09 de novembro

Evite surpresas com a remuneração variável da sua empresa

Seja por conta de um cenário de crise, de uma alta inesperada do dólar, algumas empresas não têm conseguido fechar a conta da remuneração variável. No entanto, o principal motivo disso está no desenho do plano, que nem sempre leva em consideração todas as possibilidades.

Veja três dicas para sua empresa para não sair do controle e evitar uma saia justa:

Evite a modelagem feita somente pelo desenho mais provável. Este é um caminho natural na hora de se fazer o desenho, porém perigoso. É preciso traçar, inclusive, os extremos (acredite, eles podem mesmo acontecer!). Olhe cada fator individualmente e veja como seu plano se comporta.

Faça revisão a cada dois anos, pelo menos. Lembre-se que um programa de variável é feito para estimular comportamentos relacionados à estratégia da empresa. E, geralmente, ninguém mantém o mesmo direcionamento por mais de dois anos. Então, é bom ficar atento: revise seu plano se quiser conduzir as equipes para onde os negócios devem ir.

Mude o incentivo a vendas. Você não precisa ter apenas um modelo ou ficar num mesmo sempre. Se o mundo muda, os produtos são diferentes e os mercados então, nem se fala, por que achar que uma empresa deve ficar com o mesmo plano de incentivos ou trabalhar com apenas uma possibilidade? Nenhum modelo é perfeito.

Remuneração em vendas é feita para atender a um determinado momento de vida do produto e seu mercado. Não há problemas em fazer mudanças, pois isso faz parte da rota de crescimento da empresa – principalmente em momentos de instabilidade. Mudar o plano também é uma forma de comunicar a estratégia da empresa aos seus funcionários.

 

Esse post ajudou? Deixe seu comentário!